O inimigo mortal que ronda nossas vidas

Perguntas e respostas para ajudar a entender o problema e buscar soluções.

Texto: Fernanda Giannasi(Coordenadora da Rede Virtual-Cidadã para o Banimento do Amianto na América Latina)


Publicação sob responsabilidade da ABREA-Associação Brasileira dos Expostos ao Amianto/ Membro da Ban Asbestos Network (Rede Mundial Ban Asbestos)

Para acessar o texto completo clique aqui.

As dimensões de saúde global do amianto e as doenças relacionadas ao amianto

Resumo: O Collegium Ramazzini (CR) reafirma seu posicionamento de longa data que uma ação de saúde pública responsável é banir totalmente a extração e o uso do amianto, incluindo a crisotila. Este atual posicionamento do CR atualiza as declarações anteriores com foco nas dimensões globais à saúde e as doenças relacionadas ao amianto (DRAs).

Leia mais: As dimensões de saúde global do amianto e as doenças relacionadas ao amianto

Amianto no Brasil: Um Problema de Saúde Pública

Nos últimos 40 anos o mundo vem acompanhando um aumento de casos de mortalidade por mesotelioma, em todos os continentes. No entanto, os números ainda não representam a realidade de países onde não existe um sistema de registro adequado para esta patologia. Este é o caso do Brasil, onde impera o sub-registro das doenças relacionadas ao amianto, em especial o mesotelioma.

Leia mais: Amianto no Brasil: Um Problema de Saúde Pública

Doenças profissionais provocadas pelo amianto no Brasil e a construção dos contra-poderes: uma abordagem em saúde, trabalho e gênero

Este artigo é um dos resultados da pesquisa “Amianto e suas Conseqüências Sócio-Familiares: uma abordagem comparativa franco-brasileira” que foi realizada no Brasil nos anos de 1995-1997, financiada pelo INSERM/França e CNPq/Brasil. A versão original e reduzida deste artigo foi apresentada com o título “A invisibilidade social das Doenças Profissionais provocadas pelo Amianto no Brasil: uma abordagem interdisciplinar em saúde, trabalho, meio ambiente e gênero” no V Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva (ABRASCO), Águas de Lindóia, 1997.

Para ler o artigo completo clique aqui.

As temporalidades da mineração de amianto e do ativismo comunitário

Resumo: Nos tempos antigos, acreditava-se que o amianto era um mineral mágico; sua etimologia grega lembra a eternidade. A biopersistência fibras de amianto representa um fator crucial de toxicidade ao amianto e o longo período de latência de doenças relacionadas ao amianto.

Leia mais: As temporalidades da mineração de amianto e do ativismo comunitário